Mulder liga os recados gravados em sua secretária eletrônica e ouve quando Scully é seqüestrada. A mãe dela aparece assustada, dizendo ter tido um sonho em que Dana é levada à força.

Duane Barry dirige o carro pela rodovia, com Scully no porta-malas, e atira em um patrulheiro rodoviário que o manda parar. O incidente é gravado em fita, e Mulder analisa o video, conseguindo ver Scully no carro graças ao aprimoramento de imagem por computador. Considerando o que Barry havia dito sobre “subir para as estrelas”, ele deduz que Barry está a caminho de Skyland Mountain, e então parte em busca de Scully, apesar das ordens de Skinner para que fique fora do caso.

Krycek chama o Canceroso, informando sobre o lugar para onde estão indo. Na montanha, Mulder sobe num teleférico, esperando chegar antes de Barry ao topo, mas Krycek mata o operador do teleférico, deixando Mulder pendurado no espaço, tendo de sair perigosamente do bondinho para continuar a pé.

Ao chegar no topo da montanha Mulder encontra vazio o carro de Barry, assim como um crucifixo de ouro que pertence a Scully. Barry está sozinho, gritando: “Estou livre, seus desgraçados! Não podem mais tocar em Duane Barry!”. Quando Mulder pergunta a ele o que aconteceu com Scully, ele diz apenas: “Eles a levaram”.

Ao ser interrogado, Barry insiste que não tocou em Scully, e que a entregou a “eles”, apontando para umas figuras sombrias. Quando Mulder salta sobre ele e o ataca, Barry arregala os olhos e diz: “Eles podem lhe dizer onde ela está. Os militares estão metidos nisso. Pergunte a eles”.

Mulder deixa Barry sozinho, imaginando que Scully está sendo vítima de experiências, com a barriga inchada. Ela volta e encontra Krycek com o prisioneiro; e momentos depois Barry tem uma parada cardíaca e morre. Krycek reúne-se com o Canceroso, e pergunta por que eles simplesmente não mandam matar Mulder. Ele é informado de que fazer isso “seria transformar a religião de um só homem em uma cruzada”. O Canceroso observa que Scully é um problema resolvido, acrescentando que Krycek “necessita conservar a confiança de Mulder”.

Mulder diz a Skinner que acredita que Barry foi envenenado, e que as provas estão sendo escondidas, acreditando também que os militares sabem onde Scully está. Usando o carro de Krycek, Mulder sai para ir falar com o senador Matheson em busca de ajuda, mas X o intercepta, dizendo que o senador não pode ajudar “sem cometer suicídio político”.

“Eles têm alguma prova contra ele?”, pergunta Mulder. “Eles têm provas contra todo mundo, sr. Mulder”, responde X friamente. “A questão é saber quando eles pretendem usar o que têm”.

De volta ao carro Mulder observa que há cigarros no cinzeiro, e logo percebe de quem são. Acusa Krycek de ter matado Barry e o operador do teleférico, mas, quando o agente é chamado, desaparece. Frustrado, Skinner diz que está fazendo “o que eles mais temem”, isto é, reabrindo os Arquivos X.

Mulder encontra-se com a mãe de Scully, oferecendo-lhe o crucifixo que encontrou. Ela responde, cheia de esperança: “Entregue-o a Dana… quando a encontrar”.

Algumas curiosidades

A conversa entre Krycek e o Canceroso representou um esforço no sentido de explicar por que as forças que tentam atrapalhar o trabalho de Mulder simplesmente não acabam com a vida dele – uma resposta a muitos fãs, entre os quais o autor de ficção científica Harlan Ellison, que fez esta pergunta a Chris Carter.

David Duchovny também fez as suas próprias acrobacias na seqüência do bondinho aéreo, esperando com isso dar maior sentido de autenticidade à cena.

Gillian Anderson estava a poucas semanas de dar à luz sua primeira filha, Piper, que nasceu em 25 de setembro de 1994. Na cena do “exame”, onde a imaginação de Mulder lhe mostra o que pode estar acontecendo com sua parceira, ela aparece de perfil, já com a barriga de grávida, mas, no episódio, o efeito é de como se estivessem inchando sua barriga.

Faltam 178 dia para o retorno de Arquivo X

Geminiano em todos os aspectos, amante do suspense e mistério em todas as formas do entretenimento. Como um bom fã de Stephen King levo em meu coração as palavras de um pistoleiro a procura do seu Katet. "Eu não mato com a arma; Aquele que mata com a arma esqueceu o rosto do pai. Mato com o coração."