Rolou lá fora uma “promo” do filme The Green Inferno, estreando dia 25 de setembro lá fora, para gravar a reação das pessoas que assistiram o filme.

“Eu quero que as pessoas vejam The Green Inferno e digam:’Eu nunca vi nada parecido com isso em um cinema antes'”, disse Eli Roth, diretor do filme.

Em termos de cenas chocantes, Roth já tem o roteiro bem grande para dar credibilidade ao filme.

Roth falou no dia da gravação,  o orgulho pelo projeto The Green Inferno pela sua autenticidade. Segundo o próprio Roth, quando assistia Cannibal Holocaust, pensava que tudo era real, mesmo sabendo que se tratava de ficção, ele olhava para as pessoas e conseguia sentir a realidade delas, era esta sensação que ele queria em primeiro lugar no The Green Inferno, ao olhar para a vila do filme você pode acompanhar uma verdadeira sociedade funcionando.

The Green Inferno é protagonizado por Lorenza Izzo como Ariel Levy, Daryl Sabara e Kirby Bliss Blanton, são mentores de um grupo idealista estudantil de New York para ir até a Amazônia e proteger uma tribo que está morrendo devido ao grande desmatamento que está acontecendo no local, porém, um acidente os torna reféns da própria tribo que iriam proteger.

Tradições estranhas e cultura bem primitiva ainda reina sobre a tribo que os captura. Rituais como canibalismo, destruição da alma entre outros é apresentado ao grupo de jovens presos na aldeia, em tempos de alta tecnologia eles experimentam o melhor do horror bárbaro primitivo, sofrendo atos de violência indescritíveis e uma série de rituais reservados comente para intrusos.

Eu estou super curioso, e vocês?

Geminiano em todos os aspectos, amante do suspense e mistério em todas as formas do entretenimento. Como um bom fã de Stephen King levo em meu coração as palavras de um pistoleiro a procura do seu Katet. "Eu não mato com a arma; Aquele que mata com a arma esqueceu o rosto do pai. Mato com o coração."