Quando o primeiro trailer de IT, na première de Annabelle: A Criação, uma coisa ficou muito clara para mim: Bill Skarsgård nasceu para dar vida a Pennywise, o palhaço.

Agora que assisti IT de Andy Muschietti na sua totalidade, posso dizer com confiança que o novo Pennywise é um dos melhores monstros de filmes desde os anos 80, impulsionado por uma performance emocionante de Skarsgård que é meramente digno de Oscar. Comparações com Heath Ledger, que interpretou o Coringa, não vai achar tão estranho assim.

Tanto Ledger quanto Skarsgård assumiram um personagem icônico e conseguiu torna-lo ainda mais emblemático. Seu Pennywise é um animal completamente diferente da versão Tim Curry, e Skarsgård pregou a complexidade do personagem de uma maneira que o torna muito mais do que apenas um palhaço assustador. Conforme apresentado no livro de Stephen King, Pennywise é um monstro do outro mundo fazendo a melhor imitação do palhaço humano que ele gosta de se apresentar, e você consegue ver tudo isso na performance assustadora de Skarsgård.

Muitos créditos devem ser dados as equipes envolvidas na maquiagem e efeitos especiais para ajudar a tornar esta nova versão do Pennywise um dos vilões mais assustadores de todos os tempos, mas você pode se surpreender com o envolvimento do próprio Skarsgård. O ator, por exemplo, realmente pode mover os olhos independentemente uns dos outros, adicionando uma camada sutil de inseminência extra ao desempenho.

E então há aquele sorriso caprichoso e sinistro, que Skarsgård acabou de mostrar a um programa de rádio sueco … sem qualquer maquiagem ou aprimoramento digital.

Sim. Esse foi o papel que ele nasceu para fazer.

BIZARRO!!!!

IT já esta nos cinemas…. O que você está esperando para flutuar também?

 

Geminiano em todos os aspectos, amante do suspense e mistério em todas as formas do entretenimento. Como um bom fã de Stephen King levo em meu coração as palavras de um pistoleiro a procura do seu Katet. "Eu não mato com a arma; Aquele que mata com a arma esqueceu o rosto do pai. Mato com o coração."